Como acabar com os vícios de linguagem - Eloquência

Como acabar com os vícios de linguagem

vícios de linguagem

Vícios de linguagem são termos ou expressões muito usados tanto escritos como falados.

Vou falar nesse artigo sobre os vícios na fala, geralmente usados como apoio ou muleta.

Na fala do dia a dia e em apresentações os vícios atrapalham bastante o falante porque não acrescentam em nada na comunicação.

VOCÊ TEM MEDO DE FALAR EM PÚBLICO?

Receba por e-mail nosso guia gratuito sobre

​COMO VENCER ESSE MEDO:

O ouvinte pode dispersar prestando atenção ao vício somente e pode até ficar irritado.

Lembro-me de uma professora na faculdade que falava muitos “nés”. A turma não prestava atenção à aula porque ficava contando quantos “nés” ela falava. Era muito simpática mas nem lembro mais seu nome porque ela era conhecida como “a né”. O entendimento da matéria era prejudicado por conta desse desvio da atenção da turma.

1. O que são os vícios de linguagem?

Geralmente os vícios que mais escuto as pessoas falarem são:

né, tá, entendeu, tipo, tipo assim, ãããã, éééé, iiiiii, então, ok, certo, bem, bom, veja bem, olha, então, na verdade, cara, etc.

Todos os vícios, quando estão na moda, passam por virtudes.

Jean Molière

Costumam ser usados no lugar de uma pausa, no início e no final das frases.

O emissor não costuma ouvir a sua voz enquanto fala portanto não escuta os seus vícios de linguagem.

Isso demonstra uma inconsciência do próprio discurso.

Os vícios de linguagem podem transmitir:

  • insegurança.
  • que o emissor “está perdido”, sem saber muito o que dizer.
  • um pensamento desorganizado mesmo que o orador domine o tema.

Eles não acrescentam em nada na emissão da mensagem. Pelo contrário. Só prejudicam.

Quando o orador fala “né”, está pedindo confirmação à platéia para aquilo que ele está dizendo. Não ajuda à passar credibilidade.

Exemplos:

  • “A violência contra a mulher é um crime, né? “
  • ” Bom dia a todos, hoje falarei sobre um tema muito importante, né?

O uso do “bom”, “veja bem”, “olha”, costumam ser usados no início da frase.

Exemplos:

  • “Bom, vamos falar agora sobre….”
  • “Veja bem, é importante ressaltar que…”
  • “Olha, muitas empresas fecharam por causa da crise.”

Você sabe se usa vícios na sua fala?

Se a resposta for sim: sabe que os tem porque os escuta ou as pessoas é que dizem?

Ex: Olha, você fala muito “né”; Você fala “entendeu” toda hora, etc.

2. Como acabar com os vícios de linguagem

Ficar atento ao que se fala ajuda a eliminar esses vícios de linguagem.

Uma fala inconsciente proporciona que palavras fora do contexto e repetitivas apareçam ao longo de todo o discurso ou em uma simples conversa.

Na fala formal ou informal, o vício de linguagem é prejudicial.

vícios de linguagem prejudicam

Então, como acabar com os vícios de linguagem:

  1. Identifique se tem vícios na fala. Escute-se bem.
    Ao ouvir que está falando o vício não se culpe por isso.
    Escutar o vício é o primeiro passo para acabar com ele.
  2. Pronuncie as palavras com bastante consciência.
    Articule-as bem. Valorize dentro das frases uma determinada palavra. Use bem sua dicção.
    Fale as palavras de forma consciente.
  3. Use mais pausas.
    Tenha a consciência de usar uma pausa no lugar do vício de linguagem.
  4. Fale com certeza e vontade.
    Fale de maneira mais afirmativa.
    Assim, terá foco na mensagem e maior facilidade para falar somente as palavras que quiser.
  5. Treine.
    Faça discursos em casa. Grave-os.
    Você também pode gravar uma conversa ao telefone, mandar mensagens de voz em vez de escritas.
    Depois ouça a gravação e analise.
    Faça isso várias vezes.
    Aos poucos você deixará de usá-los e verá que irá aperfeiçoando.
    A cada treino você ficará mais seguro e quanto mais seguro, mais falará apenas aquilo que desejar e não sairá de sua boca um único “né”.

O vício prejudica na eloquência. Polui a fala. A apresentação se torna “pobre”. Para convencer e persuadir, o discurso precisa ter um vocabulário claro e adequado, sem vícios de linguagem.

Como acabar com os vícios de linguagem:

  • fique atento ao que falar. Escute-se bem para identificar se tem vícios.
  • Pronuncie as palavras com consciência.
  • Use pausas.
  • Fale com certeza e vontade.
  • Treine. Faça gravações e as escute analisando se há vícios.

Desta forma, certamente, acabará com eles.

Seja eloquente e persuasivo! Cause um impacto positivo. Fale sem vícios.

Click Here to Leave a Comment Below 0 comments

Leave a Reply: