Como eloquência ajuda a autoestima? - Eloquência

Como eloquência ajuda a autoestima?

autoestima

Por que eloquência e autoestima?

Quero mostrar como eloquência serve em todos os aspetos da nossa vida, não só na hora de fazermos uma apresentação.

Quero mostrar como é fundamental até para nos valorizarmos. Autoestima é nada mais que isso: o quanto nos damos valor.

VOCÊ TEM MEDO DE FALAR EM PÚBLICO?

Receba por e-mail nosso guia gratuito sobre

​COMO VENCER ESSE MEDO:

Para ser mais precisa:

como nosso comportamento está de acordo com nossos valores, necessidades e emoções.

Valores se referem ao que achamos verdadeiro, bom ou bem. São as coisas importantes da vida para nós, as regras que nos damos, as coisas essenciais, os princípios da nossa vida.

Nos darmos valor é agirmos de acordo com o que achamos importante, com o que queremos, com o que sentimos.

1. Que relação tem entre fala e autoestima?

Somos construídos imitando pessoas e reproduzindo comportamentos aos quais observamos:

O menino imita o pai, a menina a mãe, adolescentes os heróis deles, etc.

Essa influência pode ser forte demais, ou nosso ser frágil, e começamos a viver do jeito que achamos que os outros querem que vivamos.

Acontece que nosso entendimento do que os outros querem pode estar errado! Pode ser nossa interpretação.

Conhecer o homem – esta é a base de todo o sucesso.

Charlie Chaplin

Exemplo:

  • Uma pessoa que não tem muito a falar vai se “fechar” por se achar desinteressante.
  • Os outros percebem que a pessoa se “fecha” e acham que ela não quer companhia.
  • A pessoa percebe que os outros não a procuram mais, pensa que a acham desinteressante, se “fecha” ainda mais e fica sozinha.

Vocês estão começando a perceber onde a comunicação vai ajudar nesse processo? Você vai usá-la para:

  1. Tirar dúvidas em relação ao que os outros querem de você.Trabalhe também a empatia. Ela ajuda a evitar alguns desentendimentos, mas não todos!Vai chegar um ponto em que literalmente você terá que perguntar para as pessoas o que elas esperam de você, ou como exatamente você pode ajudá-las.
  2. Afirmar quem é você, se colocar diante dos outros, e procurar pessoas e situações que o valorizem. Se não mostrar quem é, esconderá uma parte porque está com vergonha dela. Você não viverá de acordo com quem realmente é.Por consequência, sua autoestima vai baixar, porque o olhar que terá sobre si mesmo vai ser que está enganando os outros, que é uma pessoa falsa.

    Se você é verdadeiro mas não tem bom retorno das pessoas ao seu redor, mude de círculo social. Procure um outro onde se sentirá bem, onde as pessoas lhe darão reconhecimento. Não precisa agradar à todos, pelo contrário!

2. Como falamos função da nossa autoestima

Os comportamentos verbais tendem a revelar o nível de autoestima de uma pessoa:

  • Autoestima baixa: as pessoas falam muitos clichés ou expressões neutras, são pouco originais no que falam e pouco confiantes no pensamento delas.Muitas vezes críticas e cínicas a respeitos delas mesmas, recusam elogios, desprezam sucesso, reclamam e são pessimistas. Algumas gostam de falar mal de si mesmas.
  • Autoestima alta: as pessoas tendem a ter expressões originais, compartilham ideias, não falam em termos pretensiosos, aceitam elogios ou criticas, reconhecem seus erros, são otimistas e não dogmáticas.

Ser eloquente é uma ferramenta de autoestima e de vida.

Para viver de acordo com seus valores, preencher suas necessidades, mostrar suas emoções,  ajudará saber se comunicar bem.

Pode não ser fácil falar de si, de coisas íntimas, mostrar uma emoção, ou ser claro sobre o que precisa.

Nessas situações, deve ser claro, usar as palavras e o tom adequados e dominar o medo, porque muitas vezes leva à coragem, e autoestima leva à carisma.

Click Here to Leave a Comment Below 0 comments

Leave a Reply: